Passarinhos Manolos e as plantinhas

Tenho um carinho tão grande pelo Ceagesp de SP. E neste tempo de pandemia, fiquei reclusa e meus passeios foram: de casa para o mercado, de casa para feira e …de casa para os correios para postar minhas peças. Esses lugares estão aqui ao lado da minha casa, que também é meu ateliê.

Ou seja, não ando absolutamente nada até esses espaços.

Ontem saí, naquele dia que São Pedro ameaçava “lavar o chão de sua cozinha.””…e sabia que mais cedo ou mais tarde, as “águas iriam rolar” …e rolaram….que tempestade …

Chegamos ao Ceasa e me deparei com a Dona Olga, ela vende o melhor Bokasgi de São Paulo. E lá estava ela com seu esposo ( também de muita idade) na feira de flores que começa às 22h as segundas e acaba na terça-feira. Fico emocionada com sua disposição e delicadeza com todos.

E notem que ela levou para este dia de feira uma orquídea maravilhosa com 40 anos de idade ….e que estava florida ….olhem que beleza

Dona Olga e sua orquídea de 40 anos!!

Fiquei emocionada em vê-la ativa trabalhando, e como sempre…nos oferecendo chá e café, em seu pequeno box – exatamente embaixo do pontilhão que divide a marquise do CEAGESP.

O Cacau e a Ceramista …

Sem Filtro!

Eu perdi a feira desta semana…e resolvi visitar o Sacolão da Bela Vista…e que surpresa…

Fiquei tão saudosa, da viagem que fiz com a @janeglebia! A Jane organiza uma Vivência Ribeirinha, bem no meio da Amazônia. Nesta início de ano, sem pandemia, achei que deveria ir para conhecer um pouco da tão falada Amazônia…como ser brasileira e nem ir até lá?

Caso você possa, participe desta viagem….fale com a @janeglebia, ela tem um coração enorme e faz de tudo para vc se sentir em casa! Ao que parece, a próxima vivência seria em 2021, se a vida melhorar ….rezemos …

Foi a melhor viagem que fiz na minha vida ( não sou uma pessoa de muitas referências…rs) com a melhor comida, melhores frutas, melhor grupo, carimbó, …gente comi cacau no pé!! A coisa mais doce e deliciosa que já provei, saber das mais de 500 espécies de cacau, de “xs” espécies de mandiocas, de açaís, de peixes, de caldos, de técnicas de fazer farinha….ohhhh deus como comer sem aquela farinha???

Nunca comi tão bem na vida!

Voltei dessa viagem numa “bad bode”….amarrei a “bad” do lado, o bode no noutro….e foram 10 dias para voltar ao normal…rs

Gente, até a água era incrível, tomava banho e o cabelo ficava liso…água sem cloro, doce…

E agora eu fico aqui na saudade!

Cacau eu nunca vou esquecer de você!

Bom… passado o desespero…e comido tudo o que se pode da fruta…vamos as explicações …

Afinal, como fazer cerâmica e não ter uma certa “tara” por comida, não é mesmo?

Vou explicar do meu jeito “mobral” mas os experts, please, se manifestem…rs

O que se come é a película branca ao redor dessas sementes internas, que parecem “feijões grandes” …ou seja, muito pouco para uma fruta desse tamanho, contudo o sabor é in cri vel…eu gosto!

Tanto que a polpa de cacau é uma das mais caras de se comprar , afinal quantos cacaus são necessários para 500g de polpa?

E o chocolate tá aonde?

Ele é uma parte – interna- dessas sementes. Que passa por um processo de fermentação ( e tem mil detalhes aqui…eu não me lembro…) E depois se torna uma massa de cacau….que para sua alegria eu trouxe e vou fotografar para vcs verem…

Para contextualizar, comprei esse cacau amassado no pilão. Ele não tem açúcar e veio enrolado nessa palha, como mostra a foto. Esse chocolate é feito por Maricilda, parente de @janeglebia

Na viagem, passamos por todo processo de como esse cacau é feito, até chegar aos processos do chocolate como conhecemos , 100% cacau , 70%.. Eles possuem, em Belém do Pará, vários pequenos produtores com excelência em produção artesanal.

Uso dos meus pedacinhos, para colocar em massas de bolos e pães. Sempre ralado… é um negócio doutro mundo. Pois nos preparos os sabores se transformam!

Agora chega de ” meu querido diário” e bora trabalhar …boa semana gente!